blog-image

Entrevista com Linda Carvalho

Iniciaremos hoje um ciclo de entrevistas com os docentes do Curso de Formação para Síndico Profissional da ACS Condomínios. O projeto pretende radiografar questões importantes sobre a gestão condominial, tendo em vista intercalar as entrevistas com os textos semanais que estamos veiculando, voltados aos debates atuais e pertinentes ao processo formador dos estudantes de nosso curso. A primeira entrevistada é Linda Carvalho, Síndica Profissional, mulher que trilhou uma trajetória firme na área e hoje desenvolve trabalhos sólidos neste segmento, que tal como afirmam os especialistas, pode ser considerada uma das profissões do futuro. Em nosso encontro on-line, versamos sobre a importância da profissão em questão, a sua interação em home office, dentre outros temas. Acompanhe as sete perguntas e respostas elucidativas para você que se interessa pelo assunto e não deixe de compartilhar o conteúdo, combinado?

Entrevista realizada por Leonardo Campos, professor universitário, consultor da rede social da ACS Forma e docente do módulo de Comunicação do Curso de Formação Para Síndico Profissional.

1- A lei brasileira permite que o síndico seja alguém de fora. Assim surge o Síndico Profissional. Ele não precisa necessariamente viver no condomínio, mas ao contrário da maioria dos síndicos-moradores, ele foi treinado para exercer aquela atividade, a partir de todo o conhecimento necessário, que envolve questões jurídicas, técnicas, de gestão de pessoas.
Quais as principais atribuições de um síndico profissional? 

O Síndico Profissional possui as mesmas atribuições de um Sindico Morador, conforme o Artigo 1.348 do Código Civil. Assim, ele tem como atribuições, convocar assembleias, representar o condomínio em juízo, contratar ou demitir funcionários, etc. E como ele também responde civil e criminalmente pelo condomínio, é necessário manter-se atento às obrigações periódicas, tipo... a renovação anual do seguro predial ... a recarga dos extintores ... higienização dos reservatórios e caixas de gordura e esgoto...  Acredito que seja importante também destacar a necessidade deste profissional para acompanhar a vida financeira do condomínio, buscando alternativas para redução de despesas. 

2 - Com o nosso atual cenário pandêmico, muita gente precisou lidar com o home office. É possível exercer a função remotamente?
O home office foi uma alternativa que usei no início da pandemia, mas não substituiu a forma presencial como Síndica Profissional, principalmente por conta de tantas mudanças e protocolos que tiveram de ser implantados e seguidos pelos condôminos. Este é um tipo de profissão que precisa da presença do profissional, principalmente para o acompanhamento em relação a limpeza e cuidados necessários para evitar uma possível contaminação. Então, temendo também pela minha vida, procurei reduzir o número de visitas semanais, aumentando a carga horária. Por exemplo, se eu fazia 03 visitas de 2 horas cada, reduzi para 02 visitas de 03 horas cada.  Tudo isso com o de "acordo" do conselho fiscal.

3 - Quais são as principais características de um bom síndico profissional? 
Ter conhecimento do papel que se propõe a exercer e  buscar capacitação. Tudo isso é fundamental para este profissional. Saber liderar e ter respeito pela sua equipe de colaboradores, pois eles são de fundamental importância no desempenho do trabalho do sindico. Ser honesto, pois vai lidar com recursos de outros pessoas, além de precisar atuar como um bom ouvinte para se tornar um bom conciliador de conflitos, em qualquer situação que possa surgir no condomínio.

4 - Muita gente ainda acredita que o síndico profissional não é tão diferente dos padrões antigos que tínhamos para essa função, exercida no passado por algum morador com tempo disponível ou com dom para liderar. O que diferencia o síndico desse tipo e o profissional? 
Muitos não tinham nenhum conhecimento de administração e assumiram esta função, apenas para ter a isenção da sua taxa extra. Mas, como iriam multar ou cobrar aquele vizinho com quem joga futebol, faz churrasco e participa de festinhas de aniversários? A diferença na contratação do síndico profissional é notória pelos próprios condôminos, que passam a enxergar um profissional tratando do seu patrimônio de forma profissional e imparcial. O síndico profissional se especializa para cuidar do condomínio e para apresentar soluções, para valorização do bem comum. Por não morar no condomínio, ele não cria laços de amizades que o impeçam de aplicar uma multa por infração do regimento interno. Ele não tem receio em enviar uma carta de cobrança a um inadimplente. O Síndico Profissional é imparcial, é neutro, e isso faz com que as normas internas sejam cumpridas por todos, porque não haverá tratamento diferenciado. 

5 - Algumas reportagens recentes apontaram o Síndico Profissional como a profissão do futuro. Concorda?
Concordo plenamente. Observamos que muitos profissionais de segmentos diversos perderam seus empregos e tiveram de se reinventar, mas mesmo assim, muitos continuam desempregados. No caso do Sindico Profissional, foi o contrário, surgiram novas oportunidades de assumirem novos condomínios, porque a maioria dos síndicos moradores não souberam lidar com o cenário atual. Então considero uma profissão do futuro, apenas para os que estiverem qualificados para assumir, e isso requer daqueles que desejam ingressar neste segmento promissor, a busca constante de conhecimento.

6 - Um bom Síndico Profissional precisa ser uma pessoa articulada e saber gerenciar conflitos. Ser minimamente culto também ajuda no processo de administração? 
Acredito que possa sim, ser um grande diferencial no momento que vamos apresentar nossa proposta, pois somos avaliados pelo conhecimento que demonstramos ter. Em nosso dia a dia no condomínio, lidamos com todo tipo de morador e, certamente, com a nossa postura, educação, respeito por todos, vamos cultivar um conceito elevado entre eles. Por exemplo, a forma inteligente que conduzimos uma situação de conflito em uma assembleia,  fará com que os nossos argumentos sejam ouvidos e respeitados.

7 - Linda, para encerrarmos, vamos para o seu lugar de fala: acredita que uma síndica mulher tenha mais competência para o posto de Síndico Profissional que um gerenciamento masculino? 
Não acredito que o resultado seja melhor por ser mulher ou por ser um homem. Um bom gerenciamento só terá bom frutos quando administrado por alguém que se especializou para desenvolver tal trabalho.  O comprometimento de quem assume como Sindico Profissional se tornará notório através das suas realizações de melhorias dentro de um condomínio. Então, o que temos que fazer, independentemente de ser homem ou mulher, é cuidar do condomínio como se fossemos um dos proprietários.  Assim, com certeza seremos lembrados pelo excelente trabalho prestado ao condomínio durante a nossa gestão.

 

Comentários

Deixe um comentário

Informação: não é permitido conteúdo HTML!
* Campos obrigatórios